"Claro que fui eu que escrevi", diz Courtney Love

Courtney Love garante que foi ela quem escreveu o bilhete encontrado na carteira de Kurt Cobain, que a polícia de Seattle revelou recentemente. 

Nessa pequena carta, que seguia o modelo de uns votos de casamento, Courtney Love surgia mencionada como "uma puta cheia de espinhas", entre outros "elogios". 

O pai da própria Courtney Love aproveitou para vir a público afirmar que este bilhete é a prova de que a filha matara Kurt Cobain, mas o biógrafo do músico - e, agora, a própria líder da Hole - asseguram que o biilhete foi escrito por ela. 

"Claro que fui eu que escrevi o bilhete - mas vocês não entendem o sarcasmo? [Estas notícias] me colocam em perigo, e à [minha filha] Frances", explica a cantora, que planeja tocar "I Don't Like Mondays", do Boomtown Rats, num dos seus próximos concertos, em homenagem a Peaches Geldof

Na mesma entrevista, Courtney Love conta ainda alguns pormenores sobre as suas fãs mais dedicadas. "[Me acariciam tanto] como se eu fosse uma estrela rock masculina. Não sei o que fazer com aquela energia, por isso as levo para o meu quarto, e tomamos drogas ou as deixo experimentar minha roupa. Tiramos muitas fotos, selfies. Foi isso que aconteceu aos meus vestidos babydoll - dei todos". 

The Boomtown Rats - I Don't Like Mondays


Novo álbum do Coldplay - 'Ghost Stories' - está disponível para audição