Fundador do Spotify rebate acusações de Thom Yorke

Fundador do Spotify rebate acusações de Thom Yorke

Em declarações à Billboard, Ek considera que o novo Beats Music, de Trent Reznor (Nine Inch Nails) e Dr Dre "é concorrência, claro, mas se isso levar a que mais gente perceba o valor do streaming, vai ser bom em último caso". Porém, o empresário sueco rapidamente passa ao ataque: "a nossa forma de fazer as coisas não passa por colocar ao serviço uma marca famosa e esperar que, por causa disso, o mesmo se torne bom. Outras empresas tentaram colocar aos seus serviços uma marca desse gênero, pensando que tal era suficiente, mas falharam: Microsoft, Nokia, muitas companhias grandes". 

Na mira de Ek está também Thom Yorke, vocalista do Radiohead que, recorde-se, retirou do Spotify o seu catálogo a solo e nos Atoms For Peace. Para o fundador do Spotify, o músico inglês não percebe a diferença entre serviços de streaming e compra de música. "Ele vê a questão numa postura de 'um milhão de streams me dá uns poucos milhares de dólares' quando, na ótica dele, deveria ser 'um milhão de streams, um milhão de dólares' e por isso considera que o Spotify não presta. A questão é que ele não teria um milhão de downloads - são coisas incomparáveis". 

Por seu vez, o Beats Music prevê pagar o mesmo "royalty" por cada faixa na sua base de dados. "Beats Music basea-se na crença de que toda a música tem valor e este conceito foi instigado em cada fase do seu desenvolvimento. Queremos que se torne tão significativo para os artistas como para os fãs", declarou Trent Reznor, líder do Nine Inch Nails, durante o lançamento do serviço. 

O recém-lançado Beats Music existe, até o momento, apenas nos Estados Unidos. Por sua vez, o Spotify está disponível em 55 países, tendo - anuncia a empresa - 24 milhões de usuários (dos quais 6 milhões são pagantes). 

Radiohead - Karma Police


Most Recent