Depois de Thom Yorke e Beck chegou a vez de Johnny Marr atacar o Spotify

Depois de Thom Yorke e Beck chegou a vez de Johnny Marr atacar o Spotify

Johnny Marr, ex-Smiths, insurgiu-se contra o serviço de streaming Spotify, dizendo que não é nada "punk rock" e que "dificulta a vida às novas bandas". 

Em entrevista ao NME, o músico britânico começa dizendo: "têm sido tempos estranhos para a música, no geral, especialmente com o debate em torno do Spotify", explicando depois que não apoia o serviço de streaming.

"A situação que o Thom Yorke e o Beck têm criticado faz com as antigas gravadoras dos anos 70 pareçam indústrias caseiras", continua Marr, "não consigo pensar em nada mais longe do espírito punk rock que o Spotify". 

O ex-guitarrista dos Smiths assume que não tem "uma resposta para os problemas econômicos da indústria da música", mas que pensa que não se deve "desvalorizar o que as bandas fazem: "não gosto de ver coisas muito boas tornarem-se descartáveis. A música pop não tem só a ver com a música. É uma forma de vida, uma estética e não pode ser só carregar no botão e obter algo de forma inteiramente conveniente".

Johnny Marr Live At Glastonbury 2013 Full